Desbravando Matão

Conheça o FESTEM – Festival de Teatro de Matão que tem se consolidado no interior de São Paulo

Espetáculo Este Lado Para Cima, Brava Cia. (SP) abre a programação do 4º FESTEM (crédito: Fabio Hirata)

Nascido da vontade de trabalhar junto de um grupo de atores do Núcleo de Vivências em Arte (Nuviar) o FESTEM – Festival de Teatro de Matão chega a sua 4ª edição esse ano. Durante oito dias o festival leva a ruas, praças, palcos, espaços alternativos e escolas da cidade de Matão, interior de São Paulo, quatorze espetáculos brasileiros e um inglês.


Trabalho que começou como mostra de espetáculos em 2013 como a “Semana do Teatro” o FESTEM adquiriu o formato e nome de festival em 2015. “A ideia era que a gente pudesse trabalhar, mas como é que conseguiríamos os recursos financeiros? Foi quando pensamos que poderíamos unir as duas coisas. Trazendo os grupos que conhecíamos poderíamos atrair a prefeitura e alguns investidores para promover o encontro” recorda Rodrigo Carinhana, um dos organizadores do festival.


Com 80 mil habitantes, Matão não é uma cidade caracterizada por movimentos e apresentações culturais “Para se ter uma ideia o maior evento daqui é o Corpus Cristi, a igreja tem um poder muito forte na cidade” destacam os organizadores Marcos Rangel e Rodrigo Carinhana. No entanto, para eles o que poderia ser uma dificuldade acabou tornando-se uma preocupação que ajudou a

alcançar a aceitação da comunidade segundo Rodrigo: “A gente sempre pensou em ações que pudessem criar intervenção na cidade, não serem só espetáculos durante a noite numa sala fechada para quem talvez quisesse sair de casa para assistir”. “O festival é pensado para a cidade, para a formação de público, para as pessoas saírem de casa e terem um encontro com os espetáculos” complementa Marcos. Investindo nessa integração o FESTEM além de espetáculos de rua em pontos centrais, aposta em ações na periferia e também nas atividades formativas, como a oficina “O mundo refletido numa gota de água” (voltada para a formação de jovens artistas de Matão) e o Seminário “A realização dos Festivais de Teatro no Brasil”.

Espetáculo "Eldorado" que integra a progração do 4º FESTEM

(crédito: Fernando Stankuns)


Para Marcos mesmo sem a infraestrutura ideal o festival alcança outro patamar quando o quesito é a relação com o público, “Até por não terem tantas ações culturais ao longo do ano o público é muito receptivo. Não tem essa questão que as vezes vemos em cidades maiores de ser extremamente crítico. O que tem na programação o pessoal vai ver, são muito abertos. Hoje já conseguimos construir uma relação em que o público espera pelo festival em setembro”.


Atores em primeiro lugar, os organizadores contam que no início não havia muito um olhar curatorial “No começo fomos para a área de teatro de pesquisa pois trabalhamos nessa linha e as pessoas que conhecíamos também, não tínhamos muito recursos para cachê e chamávamos as pessoas que conhecíamos” recorda Rodrigo. No entanto, agora com formato maior Marcos destaca que puderam ter um olhar mais apurado em relação a programaçãomantendo a mesma linha de antes “Além de escolher grupos

com pesquisas que acreditamos pensamos numa diversidade de linguagem estética para compor essa programação. Temos a preocupação de construir aos poucos uma abertura de olhar para outros espetáculos ou para se relacionar com espetáculos de uma maneira diferente”. Investindo nessa versatilidade os organizadores destacam a presença de espetáculos que chegam mais facilmente ao público por meio da comicidade e do afeto, mas também investem na provocação “O Este lado para cima, da Brava Companhia, abre o festival. Ele é um espetáculo de rua que tem um teor crítico forte e que será um grande impacto para os moradores de Matão. Colocamos ele na principal rua do centro para provocar mesmo” conta Marcos.

Espetáculo In between, The Karavan Ensemble (Inglaterra) (créditos: Cyril Charlot)


Com o público aumentando a cada edição Rodrigo se diverte aos destacar como foi importante para eles, que não nasceram em Matão, entender o funcionamento da cidade “Tem coisa que pode parecer bobagem, mas não é e vivemos isso desde o primeiro ano, por exemplo, enquanto não acaba a missa não acontece nada”.


O 4º FESTEM – Festival de Teatro de Matão acontece de 10 a 17 de setembro de 2016 levando ao município de Matão, interior de São Paulo, quatorze espetáculos brasileiros e um inglês (confira a programação completa no site: http://festem2016.wixsite.com/festem). O festival tem realização da Ong OCARA e Nuviar – Núcleo de Vivências em Arte, apoios da Prefeitura de Matão, do SESC Araraquara e da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, através do Proac-SP.